Novembro 22 2006

 

foto

O Bloco de Esquerda começou uma série de visitas de trabalho às freguesias onde pretendem denunciar as obras prometidas e ainda não concretizadas. Oliveira de Santa Maria foi a primeira localidade onde os bloquistas apontaram a quinta da Casa Nova, que não está a ser rentabilizada, assim como o facto da rua de Real não ter sido ainda, pavimentada. O arranjo do adro da igreja é outra das obras visadas.

Denunciar as promessas por cumprir e as obras que a Câmara Municipal e as Juntas de Freguesia se comprometeram realizar e ainda não estão concretizadas, é o intuito das visitas de trabalho que o Bloco de Esquerda vai realizar a diversas freguesias.
As jornadas de trabalho começaram pela freguesia de Oliveira de Santa Maria, onde os bloquistas apontaram três obras: o arranjo do adro da igreja, a Quinta da Casa Nova e a pavimentação da rua de Real.
Para Adelino Mota, que se fez acompanhar na visita da deputada municipal, Ana Marcelino, e do deputado na Assembleia de Freguesia, Marcelo Oliveira, o facto da autarquia famalicense ter gasto 400 mil euros, há cerca de quatro anos, na aquisição da quinta da Casa Nova, “é injusto” já que o investimento não está a ser rentabilizado.
“Com a compra desta quinta, a Câmara Municipal inviabilizou outro projecto que poderia trazer condições para a população e, a quinta da Casa Nova continua sem rentabilidade”, afirmou Adelino Mota.
Do mesmo modo, os bloquistas denunciaram “o quanto é mal aplicado o dinheiro dos munícipes, uma vez que a Câmara Municipal assinou, com a Junta de Freguesia, dois protocolos no valor de 50 mil euros cada, no ano que passou, para o arranjo urbanístico do adro da igreja”. E, apontam que o que vêm ter sido feito “é o arranjo de um muro”. “Já estamos no final de 2006 e será que foram aplicados os 100 mil euros nesse muro”, questionam.
O BE critica ainda, o facto da rua de Real não ter sido pavimentada apesar dos paralelos se encontrarem no local há meses e, segundo apontam, da Câmara Municipal ter já realizado um protocolo com a Junta de Freguesia para dar início à obra. “Já se encontram no local, há muitos meses, os paralelos para a pavimentação e a Câmara já assinou com a Junta de Freguesia um protocolo para dar início às obras. O protocolo foi assinado em 2005 mas, também aqui, as obras ainda não começaram”, apontam. Os bloquistas explicam que a referida artéria liga Oliveira de Santa Maria a Oliveira de S. Mateus, o que permite aos moradores um acesso mais rápido.
Por outro lado, o BE lamenta “a forma como a Câmara Municipal se alheia da fiscalização na aplicação dos protocolos que ela própria assina com as Juntas de freguesia”, acusa Adelino Mota.

Por: Alexandra Lopes

publicado por BEoliveirasantamaria às 15:17

pesquisar
 
Novembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
23
24
25

26
27
28
29
30


comentários recentes
Obrigado pelas palavras de incentivo. Sabes perfei...
Caro Amigo Marcelo Mais uma etapa difícil se avist...
Meu caro Senhor Ricardo, Penso que não leu com ate...
Ora viva Sr. Ricardo, fiquei um bocado admirado co...
Sou um jovem e em principio irei ingressar numa da...
Muitas promessas , e pouca obra apresentada ao fim...
E mais um ano sem espaços ludicos para as nossas c...
estou a gostar de ver!!! muito bem
Bom trabalho. Continuem.CFernandes
RSS